quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Sentimento Intraduzível

Procuro palavras para traduzir esses meus sentimentos confusos. Elas sempre fogem de mim, como um ladrão foge da polícia. E então engulo tudo, fazendo um nó em minha garganta. Revirando meu estômago, enquanto passo as noites tentando não me engasgar com o que tenho por dizer.

E agora minha cabeça dói e minha alma é dilacerada. E em meu olhar carrego a verdade, que é tapada pelo meu sorriso envenenado. Vou morrendo cada vez que faço usod esse veneno. Não posso mais viver assim; ninguém pode, ou melhor, ninguém deveria poder.
     
Sociedade maldita. Lembranças amaldiçoadas assombram meus pensamentos, giram em torno de mim. Querem me mostrara verdade que eu me recuso a ver de novo. Querem me fazer viver sem o sangue correndo em minhas veias.