domingo, 11 de agosto de 2013

Minha Doce Solidão

Caminhei pelas entranhas de minha mente, tentando entender o mais sombrio espaço. Sai andando e me deparei com fantasmas e assombrações de uma alma marcada. "Que lugar escuro", pensei. Revestido por ilusões desiludidas e sonhos enfraquecidos. E como sempre, sozinha eu estava, andando no meu próprio território desconhecido. Entrei no circo dos horrores e fiquei, me senti em casa.
   
Não estou reclamando ou lamuriando, apenas constatando um fato. A solidão está comigo. Ela e eu. Para tudo o que eu quiser, preciso batalhar, as coisas não costumam vir fáceis para mim, mas para sair dessa doce "enrascada", não tenho nada ou por quem lutar. Somos só nós, até eu encontrar, de novo, alguém que valha a pena meu esforço, alguém que me faça acreditar novamente em tudo que desacreditei. Minha companheira e eu, até a luz voltar a bater nos recônditos mais sórdidos de meu coração. Até que formamos um belo par.